Engenhar ideias, produzir soluções!

Author:

Três estratégias competitivas para alavancar seus resultados

Quando se trata de obter vantagem competitiva sobre os concorrentes, inúmeras estratégias podem traçadas para alcançar esse objetivo. Segundo Porter, podemos simplificar todas essas opções estratégicas, reduzindo as infinitas possibilidades em três estratégias básicas, as quais se convencionaram chamar de “Estratégias Competitivas Genéricas”. São elas:

  • Liderança de Custo: A empresa busca se tornar o produto de baixo custo de seu mercado. A forma na qual esse processo deverá ocorrer, dependerá da estrutura de seu setor, dentre outros fatores. As fontes de vantagem em custos são várias e podem incluir a busca de economias de escala, tecnologia patenteada e acesso preferencial às matérias-primas. Um produtor de baixo custo deve descobrir e explorar todas as fontes possíveis em seu negócio.

 

  • Diferenciação: A empresa seleciona um ou mais atributos que muitos compradores consideram importantes, e posiciona-se exclusivamente para satisfazer essas necessidades. Ela desenvolve, portanto, uma diferenciação que atraia uma fatia expressiva de mercado e essa exclusividade possibilitará à empresa obter uma margem de lucro superior à média daquele setor.

 

  • Foco: A empresa buscará atender com excelência uma estreita fatia de mercado.

Os projetos oferecidos pela Soluções Consultoria auxiliam empresas a obter vantagens competitivas de diversas formas. Atuamos desde a elaboração do Planejamento Estratégico, até a execução de ações alinhadas à estratégia, como o serviço de Análise de Custos para uma empresa que opte pela Liderança de Custo, por exemplo.

Ficou interessado e gostaria de saber um pouco mais sobre como atuamos? Entre contato com a Soluções Consultoria.

Texto em 31/07/2017
Escrito por Breno Motta
Gerente Comercial

O que é Produção Contínua?

Produção continua é um dos principais tipos de sistemas de produção, os quais consistem em um conjunto de operações e atividades para a produção de bens ou serviços, agindo de forma integrada para atingir o objetivo e os resultados esperados do sistema atuante.

Este é um método utilizado pelas empresas para obter a maior quantidade de produto com o menor intervalo de tempo possível. Sendo baseado, como o próprio nome diz, em uma produção feita continuamente ou fluxo em linha, sem interrupções e pausas, podendo ser de um produto único ou com diferenciações.  No entanto, são muito padronizados e fluem de um posto a outro ao longo da linha.

A escolha deste tipo de sistema é difícil e delicada, uma vez que é necessário grande planejamento, conhecer os detalhes do produto a ser produzido e as exigências do mercado. Além disso, na maioria das vezes se caracterizam pelo grau de mecanização elevado, requerendo investimentos em maquinário e na implementação de medidas de controle da qualidade e seu monitoramento em fases do processo. Um outro fator a ser trabalhado para a sua utilização é a manutenção mecânica, fundamental para proporcionar o bom funcionamento dos componentes da linha e garantir que não haja alguma falha, resultando em paradas repentinas de toda a planta e consequente prejuízo.

Como exemplo de processos onde a produção contínua normalmente é empregada, estão os de engarrafamento em uma empresa de bebidas, a linha de montagem de um carro e em indústrias alimentícias e químicas.

Texto em 24/07/2017
Escrito por Rafael Massardi
Gerente de Projetos

Projeto na Usina da ACAMARE é finalizado

Nesta semana, mais um projeto realizado pela Soluções Consultoria foi finalizado. Desta vez a ACAMARE, Associação dos Trabalhadores da Usina de Triagem e Reciclagem de Viçosa, passou por uma análise de seu layout, a qual foi desenvolvida pelos consultores Christina Magalhães, Luiza Nogueira e Gabriel Estrela, sendo supervisionado pelo gerente de projetos Rafael Massardi.

Nos meses iniciais do projeto foram realizadas coletas de dados na associação a fim de imergir os consultores no processo produtivo do empreendimento. Como produto final desta imersão, uma planta da situação atual do estabelecimento foi construída e parte de seus principais problemas começaram a ser apontados. Nas etapas subsequentes, e mais desafiadoras, foram analisados os percursos de cada item produzido, como também realizado um estudo detalhado da capacidade produtiva de cada posto de trabalho e da ACAMARE como um todo. Posteriormente, com base nos dados coletados e nas principais ferramentas de análise de layout, as propostas de modificação do espaço físico da associação e uma nova planta foram apresentadas e validadas por todos os membros da instituição. Esta última etapa garante a confiabilidade dos dados e certifica que o projeto atende às expectativas do contratante.

Venha garantir um diferencial competitivo para o seu negócio. Seja cliente Soluções!

Cinco passos para se tornar mais criativo

A criatividade é uma competência que pode ser aplicada em qualquer área da vida. Basicamente é a capacidade de selecionar, organizar, associar, transformar e estruturar conhecimentos e experiências passadas com conhecimentos e percepções presentes, produzindo combinações úteis. Por consequência, ser criativo é ser “think outside the box” (expressão em inglês que significa pensar fora da caixa), ou seja, pensar de forma diferente e ser original.

As pessoas mais criativas são aquelas que sempre conseguem manipular bem as informações, já que a sua realidade retrata um ambiente rico em operações. Sendo assim, qualquer atividade que desenvolva nossas experiências e conhecimentos melhora cada vez mais nossa atividade criativa. É perceptível que a criatividade não envolve apenas informações e combinações, é necessário incentivá-la cada vez mais. Dentre muitas maneiras de incentivar a criatividade é aconselhável:

  • Eliminar modelos mentais que limitam a atividade criativa: Todas as pessoas estabelecem imagens acerta do funcionamento do mundo. Essas imagens limitam as formas de agir e pensar. Isso não significa que as pessoas estejam certas ou erradas na forma que pensam, mas esses modelos mentais são todos simplificações, podendo se afastar cada vez mais da realidade. O grande desafio é transformar um modelo implícito em um modelo explicito, criticando-o, avaliando sua adequação com a realidade e libertando-o das amarras da aprendizagem, inovação e criatividade.

 

  • Potencializar o domínio pessoal: O domínio pessoal melhora a visão pessoal, concentra as energias, amplia a paciência e permite ver a realidade de forma mais objetiva. Isso faz com que a vida seja encarada como uma atividade criativa e não de forma reacionária.

 

  • Manter a tensão criativa: A queda das metas ocorre quando não se consegue viver sob tensão, dessa maneira, sobrevém a mediocridade e o acomodamento. As mudanças só ocorrem quando a situação atual difere da visão. O individuo passa a ver a realidade não como obstáculos, mas como uma aliada na execução de suas metas. Portanto, a tensão criativa é a mola propulsora da criatividade.

 

  • Utilizar a intuição: A intuição é a compreensão integral e imediata de uma verdade, fato ou objeto. É perceber de forma imediata a resposta de um problema. Assim, o inconsciente conecta as informações e conhecimentos mostrando uma solução criativa. É necessário sempre ver a validação dessa solução.

 

  • Desenvolver o pensamento sistêmico: Analisar de maneira sistêmica significa identificar ações distante do tempo e espaço conectando-as em um mesmo padrão. Normalmente os problemas tentam ser resolvidos em partes isoladas de um tudo, entretanto, observar o todo é essencial para impulsionar uma solução criativa.

Texto em 17/07/2017
Escrito por Pedro Moraes
Gerente de Gestão de Pessoas

Ferramentas para o desenvolvimento de novos produtos

O QFD (Quality Function Deployment ou, no português, Desdobramento da Função Qualidade) surgiu no Japão na década de 1960. Ele foi desenvolvido pelos professores Shigeru Mizuno e Yoji Akao, no contexto do Controle da Qualidade Total (TQC). A implantação de programas TQC tem como papel principal a satisfação total dos stakeholders. Nesse sentido, o método se encaixa como forma de ouvir a voz do cliente, para o desenvolvimento e aperfeiçoamento de produtos.

Conceitualmente o QFD é um processo visto como uma forma de comunicar sistematicamente informação relacionada com a qualidade e de explicitar ordenadamente trabalho relacionado com a obtenção da qualidade e tem como objetivo alcançar o enfoque da garantia da qualidade durante o desenvolvimento de produto (Cheng & Filho, 2007), utilizando como insumo as necessidades expressadas pelos clientes.

 

O método é baseado na relação de causa e efeito entre as características exigidas pelos clientes e as características técnicas que as traduzem na produção. Isso porque, em 1972, com a aplicação do QFD para o desenho de um navio petroleiro na Estaleiros Kobe, a Mitsubishi Heavy Industry percebeu que o diagrama de espinha de peixe poderia ser poderiam ser transformados em uma planilha ou formato de matriz com as linhas com efeitos desejados de satisfação do cliente, e as colunas são as causas de variações controláveis e mensuráveis (Wilker, s.d.). Na figura abaixo pode-se ver os desdobramentos que ocorrem para a obtenção dos requisitos técnicos de produção.

 

 

Portanto, se você possui a ideia de um produto novo que precisa ser desenvolvido e validado, o QFD  é uma excelente forma de construí-lo com o enfoque nos requisitos estabelecidos pelo cliente. Se deseja saber mais sobre como desenvolver seu produto com excelência, entre em contato conosco!

Texto em 10/07/2017
Escrito por Gabriel Nunes
Gerente Interno de Marketing

Como aumentar sua capacidade de produção?

A capacidade de uma empresa é a quantidade máxima de produtos que esta pode produzir. A capacidade é aumentada normalmente diante de um aumento imediato na demanda dos clientes ou diante de um aumento antecipado na demanda do cliente. Todas as organizações possuem uma parte oculta do processo, o que representa a capacidade perdida e inclui o tempo que não é gasto na produção. Então, antes de pensar em adicionar turnos ou horas extras, terceirizar parte da produção ou adquirir novos equipamentos, certifique-se de que sua empresa considera o inexplorado potencial que existe atualmente. O potencial inexplorado em sua fábrica atual pode ser dividido em duas categorias, cada uma delas representa uma restrição na capacidade:

  1. Perdas do equipamento (capacidade perdida devido ao equipamento operar abaixo de todo o seu potencial).
  2. Perdas de cronograma (capacidade perdida em função do tempo que o equipamento não é programado para operar).

 

A capacidade de produção pode ser aumentada através da melhoria da produtividade de fabricação. Uma maneira prática de se obter esses resultados é através da redução das seis grandes perdas em processos produtivos. As seis grandes perdas são: Paradas Planejadas (configurações e ajustes), Paradas Não-Planejadas, Ciclos Lentos (tempo de produção ineficiente), Pequenas Paradas, Rejeições de Produção e Inicialização.

Tratando-se desse assunto, alguns projetos podem trazer diversos benefícios e vantagens. Como exemplo podemos citar a Gestão da Manutenção, o Lean Manufacturing e o Programa 5S.

A Gestão da Manutenção visa por meio do gerenciamento e diagnóstico, elaborar planos de manutenção de equipamentos com o objetivo de manter a máxima produtividade das máquinas evitando assim, paradas não previstas que acarretam em prejuízos financeiros e operacionais.

Os projetos Lean Manufacturing e 5S objetivam, por meio da melhoria contínua da qualidade, eliminar desperdícios e criar uma cultura de qualidade no estabelecimento, respectivamente.

Atualmente, diversas empresas não têm conhecimento sobre seu potencial que está sendo perdido diariamente, sobre os prejuízos acarretados e possíveis melhorias.

Quer saber um pouco mais sobre esse assunto e saber como podemos te ajudar? Entre em contato com a Soluções Consultoria.

Texto em 05/07/2017
Escrito por Renata Andrade
Gerente de Relações Públicas

Projeto de Simulação na Avenida Santa Rita é finalizado

Foi apresentado esse mês os resultados do projeto de simulação envolvendo o tráfego de pedestres na Avenida Santa Rita. O projeto contou com o trabalho dos consultores Diego Guimarães e Denise Barbosa, o gerenciamento do diretor de projetos Lucas Cypriano, a supervisão e orientação do Professor Doutor Alexandre Navarro da Silva e no que tange a coleta e compilação de dados, contou também com todos os membros da Soluções Consultoria.

Este projeto surgiu como uma demanda da ABREVIR (Associação de Bares e Restaurantes de Viçosa e Região), que buscava uma análise técnica referente a viabilidade de coexistência de mesas no canteiro da avenida com o fluxo de pedestres. De maneira resumida, o projeto foi dividido em coleta de dados, análise estatística e simulação computacional. Na coleta de dados foram cerca de 224 horas de observação do fluxo de pessoas no período noturno. Esses dados serviram de insumo para possibilitar a análise estatística e a posterior simulação computacional, etapas imprescindíveis para se concluir algo em relação ao fluxo de pessoas.

O projeto foi apresentado para o nosso cliente no DEP e já possui data marcada para ser apresentado na Câmara Municipal de Viçosa.

Melhore seus resultados com a Gestão da Qualidade

Os princípios de gestão da qualidade são conceitos básicos que visam nortear as organizações, permitindo que se estabeleçam no mercado com eficiência em gestão. Oferecer produtos e/ou serviços com máxima qualidade é essencial para que qualquer empresa fortifique-se, principalmente no atual mercado: global, inovador e de extrema concorrência.

De acordo com a Norma ISO 9001:2015, são sete os princípios de gestão da qualidade: Foco no Cliente, Liderança, Engajamento das Pessoas, Abordagem por Processos, Melhoria Contínua, Abordagem Factual para Tomada de Decisões e Gestão de Relacionamentos. Entender e aplicar cada um destes princípios permitirá, inquestionavelmente, um melhor desempenho da organização.

PRINCÍPIO 1: FOCO NO CLIENTE

Toda organização é sustentada por seus clientes, logo é imprescindível que suas necessidades e expectativas sejam atendidas. Os gestores devem pesquisar e compreender estas necessidades, medir constantemente a satisfação dos clientes e, sempre que possível, ser capaz de prever suas futuras necessidades e desejos. Os benefícios de todas essas ações serão a maior fidelização do cliente, a maior eficácia na utilização dos recursos e, consequentemente, o aumento das receitas da organização.

PRINCÍPIO 2: LIDERANÇA

As equipes devem ser guiadas e compostas por líderes e não chefes. Líderes são proativos, motivadores e inspiradores, estabelecem propósito e guiam todos numa única direção. A organização deve proporcionar um ambiente de trabalho que motive os colaboradores, proporcionando liberdade para agir com responsabilidade, definindo missão e valores claros que devem ser inerentes a todos, traçando metas desafiadoras, encorajando e reconhecendo a contribuição das pessoas. O benefício imediato de uma equipe alinhada é a melhora na comunicação entre todos os níveis da organização.

PRINCÍPIO 3: ENGAJAMENTO DAS PESSOAS

As pessoas são a essência de uma organização e, mais que isso, as habilidades das pessoas realmente engajadas com a organização vão permitir o desenvolvimento e a inovação do negócio.

PRINCÍPIO 4: ABORDAGEM POR PROCESSOS

Todo e qualquer resultado desejável deve ser encarado como um processo, no qual atividades e recursos serão gerenciados minuciosamente. Além disso, deve-se notar que todos os processos de uma organização interagem entre si e cabe ao gestor

identificar e compreender esta ligação, visando eficiência e eficácia da organização na realização de seus objetivos. Para tal deve-se, definir as atividades para obter determinado resultado, elencar atividades-chave, delegar as responsabilidades de forma clara, focalizar materiais, métodos e recursos que contribuirão para a realização dessas atividades, avaliar riscos, consequências e impactos dessas atividades sobre clientes e fornecedores, medir e analisar continuamente os processos. Os benefícios desta abordagem são: a utilização eficaz de recursos, redução de custos e tempo de ciclo, resultados mais consistentes e previsíveis.

PRINCÍPIO 5: MELHORIA CONTÍNUA

A adaptação e melhoria contínua deve ser objetivo fixo de todo gestor. Assim, processos, produtos, serviços e o desempenho global da organização devem ser constantemente analisados e reestruturados. Empregar uma abordagem clara firmando a melhoria contínua como objetivo da organização, realizar treinamentos a respeito de métodos e ferramentas de melhoria contínua e estabelecer metas para orientar e controlar as melhorias realizadas são ações para atingir com sucesso este princípio.

PRINCÍPIO 6: ABORDAGEM FACTUAL PARA TOMADA DE DECISÕES

Decisões eficazes são baseadas em fatos, na análise de dados e informações. Portanto, é preciso garantir que todos os dados sejam precisos, confiáveis e acessíveis a quem precisa. Além disso, a análise deve ser minuciosa e a tomada de decisão equilibrada, utilizando de experiência e intuição.

PRINCÍPIO 7: GESTÃO DE RELACIONAMENTOS

Uma organização e seus fornecedores são interdependentes, e uma relação mutuamente benéfica reforça a capacidade de ambos para criar valor. Logo, deve haver uma comunicação clara e aberta entre as partes interessadas, identificar e selecionar os fornecedores buscando parceiros, em que haverá partilha de recursos e conhecimentos. Dessa forma, custos e recursos serão otimizados, necessidades de mercado e expectativas dos clientes serão atendidas mais prontamente e, sem dúvidas, haverá maior capacidade de criar valor para ambas as partes.

Texto em 26/06/2017
Escrito por Priscilla Santos
Gerente de Qualidade

Projeto fechado com a Imobiliária Ideal

A Imobiliária Ideal, empresa que atua no ramo de venda e aluguéis de imóveis na cidade de Viçosa-MG, com o objetivo de melhorar a ordem e organização do seu ambiente de trabalho, fechou recentemente um projeto de 5s com a Soluções Consultoria.

As atividades terão início no dia 01 de setembro e deverão ocorrer até o dia 11 de outubro desse ano.

5S é um método para criar um local de trabalho limpo e ordenado que ajuda a identificar desperdícios e erros. Ele se resume na seguinte frase: “um lugar para tudo, e tudo em seu lugar”. O 5s é um sistema de Manufatura Enxuta, e portanto, esse método ajuda a eliminar desperdíciosagilizar a produção e otimizar a eficiência. Quando uma organização incorpora o 5S, é feito um compromisso colocando segurança, organização e eficácia como pontos prioritários. O resultado final é o cuidado dos ambientes, equipamentos, materiais, métodos, medidas, e, principalmente, pessoas.

Saiba mais sobre como funciona o projeto 5s e se tiver interesse em alcançar seus benefícios, entre em contato com a Soluções Consultoria!

Saiba como o Planejamento e Controle da Produção auxilia na lucratividade do seu negócio

Para se ter um negócio de sucesso, é indispensável planejar, programar e controlar o que é produzido. Uma gestão eficiente é a solução para que a empresa cresça e vença a concorrência. Para auxiliar essa gestão, existe um processo denominado Planejamento e Controle da Produção (PCP) que é responsável por integrar o gerenciamento das principais atividades da empresa e, assim, atender à demanda dos clientes.

Esse planejamento objetiva determinar quais produtos serão produzidos, quando, onde e como serão produzidos, além da quantidade de produção e de todos os recursos necessários para que ela ocorra. Mais do que planejar e programar, o PCP realiza também o monitoramento da produção, possibilitando a correção dos possíveis desvios e falhas identificados ao longo do processo. Ele é o centro dos processos produtivos e é quem garante a sintonia entre o trabalho dentro e fora da empresa.

Em resumo, a função do PCP é a organização, padronização e sistematização do processo, levando a empresa a produzir com mais perfeição, segurança, rapidez, facilidade, correção e menor custo.

Se sua empresa não planeja, programa e controla o que produz, provavelmente, terá dificuldades para alcançar os elevados índices de produtividade e qualidade exigidos pelo mercado. Bom, temos certeza que não é isso o que você quer, não é mesmo?

A empresa que adota o PCP apresenta resultados finais mais atrativos, pois consegue identificar melhor os pontos fortes e fracos da sua produção e, por isso, consegue atacar os problemas conforme sua ordem de prioridade. Esse resultado é bem simples: mais controle é igual a menos perdas, menos retrabalho, menos desperdícios e, consequentemente, maior redução de custos.

Logo, percebe-se que o planejamento e controle da produção é uma ferramenta ideal para se ter mais produtividade, eliminar erros e falhas e reduzir os custos, aumentando o lucro como consequência.

Para criar um bom Planejamento e Controle da Produção o primeiro passo é conhecer as atividades da sua empresa, suas particularidades, como elas funcionam e como se relacionam. Após a implementação, para que haja sucesso na sua execução, é necessário que sejam feitos documentos e planos para auxiliar na organização. E aí basta seguir perfeitamente o que foi definido e obter os resultados citados acima.

Mas sabe qual é a melhor parte? Nós, da Soluções Consultoria, podemos auxiliar sua empresa a implementar o PCP para aumentar sua produtividade e seus lucros. Entre em contato com a gente!

Texto em 19/06/2017
Escrito por Ana Paula Alves
Presidente da Gestão 2017